terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Ato Institucional do século XXI


Art. 1° Fica sob os interesses do FMI a total responsabilidade das diretrizes sociais do Brasil.

§ 1º Mísero suporte à saúde pública.

§ 2º Investimentos deseducadores à educação.

§ 3º Início-inevitáveis privatizações a universidade brasileira.

Art. 2º Fica sob a liderança do Grupo Abril-Globo toda informação vinculada no país.

§ 1º Todos devem levar seus livros e revistas para passarem pelo Index liberalus burrus.

§ 2º Torna-se ilegal veículos pensantes como a TV Cultura, Revistas Caros Amigos e Cadernos de Terceiro Mundo.

Art. 3° Todo e qualquer escândalo, seja no campo social ou político, deve passar pela outorga do revisor da Revista Caras – Patrãozinho ACM.

Art. 4° É proibida qualquer manifestação artística que não seja divulgada por Augusto Liberato.

Art. 5° Devem retirar-se do país, no prazo máximo de 48 horas, pessoas das Humanas, com princípios éticos ou pensamentos de esquerda, podendo ficar no país somente aqueles que condizem com o ideal neoliberal, a exceção de um ou outro sociólogo...

Art. 6° Não é mais necessário esconder que metade do dinheiro especulativo que circula no país provém do narcotráfico.

Art. 7° É proibida qualquer tipo de expressão simbólica na cor vermelha isoladamente – podendo estar associada igualitariamente às cores azul e branco...

Art. 8° Deve toda pessoa espelhar-se em personagens de novela, encher-se de esperança e achar que no final sua vida vai dar certo assim como daquela personagem...

Art. 9° Fica instituído o futebol como instrumento de alienação para acobertar escândalos políticos e impulsionar eleições nos finais de ano.

Art. 10. Não é permitido fazer cara feia nem ficar alérgico ao ingerir transgênico, sob ameaça de ser considerado integrante do MST e ser mandado para o Saara (lá tem muita terra).

Art. 11. É permitido aos senhores Pedro Malan e Armínio Fraga caírem de quatro para o FMI, pegar 10 bilhões emprestados para pagar 14 bi no final do ano, e a eles, e somente a eles, pronunciar a frase “A economia vai bem”, sem direito a nenhuma manifestação escrita ou oral em nenhuma parte do país.

Art. 12. Cabe a você continuar espremido em ônibus lotado, achar que a vida é assim mesmo, não alimentar esperança alguma, não ter princípios éticos, querer levar vantagem em tudo e sobretudo nas mínimas coisas, não reclamar do salário, não ler livro algum, ver televisão domingo à tarde, não procurar melhorar nada, só reclamar da vida, não agradecer por nada, zombar de quem está em situação pior que a sua e invejar quem está em situação melhor, dançar o bundamiusiqui, achar que o Brasil não tem jeito, sonhar em ir para os EUA, cultuar somente o corpo, rezar apenas quando passa por dificuldade, sob a pena de desaparecer no outro dia e nunca mais ser visto ou ser torturado e deportado para SIBÉRIA!!!


(escrito em maio de 2001)

Nenhum comentário:

Postar um comentário