terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Estamos condenados


Não adianta espernear, ou fazer qualquer esforço: nós, daqui do cerradão, estamos condenados.
Estamos condenados à participação de 2% no PIB. À monotonia de nossa Goiânia. Ao nosso transporte coletivo caótico. Metrô e trem-bala são somente novas utopias. Continuaremos nos olhando com um misto de repreensão e vergonha quando na fila do Teatro Goiânia, com 1 kg de alimento na mão, para assistir ao show do Fernando Perillo, que não enche nem a platéia inferior.
Estamos condenados ao “periquito tá roendo o corpo da guariroba”, e ao arroz com piqui. Orgulhamo-nos da Cidade de Goiás, Patrimônio da Humanidade, mas ocultamos que a cidade assim permaneceu pois nada queria investir por aquelas bandas. Por mais que em Rio Verde não falte emprego, ou ‘exploda’ em soja, estamos condenados.
As raras oportunidades em que há chamadas no Jornal Nacional parece que é só pra mostrar notícia ruim: seqüestros em maternidades, tráfico de cigarros, drogas, cds. Ou para cairmos no ridículo total de mostrar o papai noel de Faina chegando numa carroça de boi. Os hippies e as cavalhadas de Pirinópolis continuarão camuflados, e nem se Alto Paraíso for declarada capital mundial do espiritualismo nós daremos ibope.
Estamos condenados ao nosso habitual desânimo. Aos domingos à tarde com Gugu ou Faustão. Ou aos passeios no bobódromo, digo, shopping center (é o lugar onde os bobos ficam dando voltas em forma de 8, parando nos boxes – vitrines – e fazendo cara de bobo – aaahhhh!!!). Estamos condenados em ver os querendo-ser-ricos passando fome pra pagar o carro importado, e a elite ocupando as vagas da UFG.
Estamos condenados aos rótulos de Goiânia como capital country, capital gay, ou berçário de duplas breganejas. Aos leilões na pecuária, ao “programa” Pelos bares da vida, o Jornal Anhanguera fazendo reportagens pros ricos, e os outros telejornais querendo resolver coisas comezinhas, como um probleminha na água, na luz, do asfalto, ou com o vizinho.
Estamos condenados a ver o nosso governador implantando os vales-pobreza, investindo milhões em publicidade, mas perdendo nas prévias para presidente por não pertencer ao eixo Rio-São Paulo. Aos pms gordos. Nem nos esportes há um destaque só. Mas se houver, ninguém agüenta de tanta reportagem repetida.
O que será que acontece com este cerrado??! Isso é porque o a Região Sudeste é bem aqui do nosso lado. Imagine se Goiás fosse lá no Acre??! Fala-se tanto em Brasília, mas na previsão do tempo da Globo nunca mencionam Goiânia. Goiás era grandão, aí nos racharam ao meio, e agora querem criar outro estado e nos tirar Brasília – aí sim estaremos definitivamente condenados! Condenados ao ocultismo, ao marasmo, às eternas tardes de domingo...

... ... ...

Assim como todo goiano, é só querer profetizar algo que acontece tudo ao contrário. Pois fique sabendo que depois de você ler este texto o piqui vai virar produto mundial, e só Goiás o produz, apesar das tentativas fracassadas da Monsanto de cloná-lo. Isso e os cristais de Alto Paraíso elevarão a participação goiana no PIB para 23%, e gerará um superávit estrondoso na balando comercial. O art déco voltará à moda e milhares de fotógrafos, arquitetos outros artistas nos visitarão semanalmente. A Estação de Tratamento de Esgoto fará do Rio Meia Ponte o único da América totalmente limpo. O Greenpeace investirá bilhões de piquis reais (nova moeda mundial) no Festival de Cinema e Vídeo Ambiental, ocultado o brilho do Oscar. O Vila Nova vai disputar a final do Mundial Interclubes em Tóquio, Marcelo Barra vendeu três músicas para novelas da Globo e toca em todas as rádios do Brasil sem precisar pagar jabá.
O fato de sermos o estado mais central do Brasil fará com que empresários e políticos se instalem por aqui, facilitando suas transações comerciais. Depois disso tudo e com o reconhecimento de todo o país pelos programas sociais de nosso governador, Marconi Perillo será eleito em 2010 presidente do Brasil!!!


(escrito em outubro de 2003)

Nenhum comentário:

Postar um comentário