terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

"Esses chineses são terríveis..." (sic)

Você já ouviu falar da TV Cultura? Aquela... TV Cultura, TV Cultura... Ah, a que tinha o Gabril Priolli e o Heródoto, a que revista bolsas, mochilas e até os veículos de quem entra na e sai da Fundação, é a emissora do PSDB de São Paulo, em que repórteres não podem pronunciar a palavra "pedágio" no ar... Sei. Pois bem, pois bem, a TV Cultura agora tem um novo formato - é o seguinte: manda 150 funcionários para a rua em um dia, mais outros no outro dia. O Roda Viva, coitado, daquela apresentadora que consegue trabalhar em 4 emissoras, é agora um programa quadrado, com uma vinheta metalizada, o Chico Buarque deve achar um horror o que fizeram com a música dele. O Metrópolis hoje tem um cara chato, incomparável ao Cunha Jr., e o que salva hoje é o Cocoricó (repetidos), Provocações e o Cartão Verde - e só.
Mas não é que "o canal caiu" sem querer na TV Cultura aqui em casa, que coisa, né?, logo na hora do Jornal da Cultura, que funciona de maneira bem simples: há um tema central diariamente, e dois convidados relacionados vão para lá apresentarem seus trabalhos. Entendeu? É uma mistura de Hebe com CQC. Exemplo: vão falar da maneira de desconstruir o governo de Dilma com vistas à eleição de 2014, convidam Serra e Aécio para uma briga de vale-tudo no estúdio. Mas agora descreveremos uma situação real: em 26 de janeiro último estavam presentes o escritor e roteirista Paulo Lins (filme "Cidade de Deus") e o economista Alexandre Schwartsman. Na apresentação dos temas secundários, a jornalista às vezes pede a opinião dos convidados. Então imagine agora a cena do Paulo Lins comentando sobre a economia da Grécia?!?! Ai, ai...
Assim como o problema da Globo-EUA é a Venezuela e Cuba, o do Jornal da Cultura resolveu eleger ontem, 7 de fevereiro, a China como o bicho-papão que veio roubar nossos empregos.Uaaaaaauuuu! Segundo a reportagem, 45% das empresas brasileiras que concorrem com empresas chinesas no mesmo ramo estão "enfrentando dificuldades"... (como se na área de negócios tudo fosse fácil); e que 25% dessas empresas brasileiras estão em risco de fechar as portas a qualquer momento (e viva a globalização!). Pra piorar (ou para melhorar para o PIG), uma das costureiras entrevistadas ainda falou que, além dos chineses, enfrentam concorrência dos bolivianos...
E aí a reportagem se deleita em falar que cada calçado chinês paga US$ 13,85 de impostos no Brasil (cada calçado, não cada par, como mostrou a imagem na tela), e ainda de taxa tributária, ameaças da presença de produtos chineses, falsificação de documentos, pirataria... Mas o Jornal da Cultura pisou na bola ao utilizar o termo "triangulação", que é quando uma empresa utiliza outra ou outro país para fugir de impostos do destino do produto (a reportagem afirmou que a China esquenta produtos no Vietnã). Então nem tudo se perdeu no país do PIG. Quando as imagens voltaram para o estúdio, a tucana Maria Cristina Poli caiu na bobeira de falar "esses chineses são terríveis" e perguntar a opinião do advogado Airton Soares, conselheiro da Infraero (nem imaginamos o motivo de ele estar ali naquela edição, ele é fundador do PT, hoje no PV). E a marretada veio quente: "Ora, por que falar mal dos chineses se brasileiros fazem triangulação? Antes de reclamar dos outros, a gente tem que corrigir o que alguns empresários estão fazendo aqui!" Vixi... Ingênua, 'MC Poli' falou apenas "é mesmo...". Pra encerrar essa conversa (até porque não aguentamos e mudamos de canal), o advogado ainda teve o descaramento de elogiar a China? Falou que um país comunista que entrou no mercado mundial há poucos anos dá um banho de negociação, enquanto os capitalistas de outros séculos ficam choramingando devido à esperteza dos novatos). Pode?

PS: por que a TV Cultura não reclama da globalização quando a pressão vem lá dos Estados Unidos? Por que a TV Cultura não defende a matéria-prima brasileira quando os países europeus aqui estão para roubá-la? Por que a TV Cultura não defende o patrimônio brasileiro quando se fala das privatizações tucanas? Por que a TV Cultura não reclama do que acontece com brasileiros na Espanha? Por que a TV Cultura não se pronuncia sobre as diversas modalidades de terrorismo promovidas pelos EUA atualmente? Por que a TV Cultura chama o ditador do Egito de presidente?

TV Cultura - uma TV diferente.
Jornal da Cultura - jornalismo sério e imparcial.

Um comentário:

  1. Vi algo pior na CBN: o Sardenber dizendo que os Estados Unidos seriam o aliado preferencial do Brasil para juntos "enfrentarem o imperialismo chinês" (sic). Essa tirada foi a mais cômica que já ouvi. Quanto subalternidade.

    ResponderExcluir