quinta-feira, 5 de maio de 2011

E agora, Marina Silva, para onde?


É prazeroso ouvir Fátima Bernardes anunciar com raiva que o Jornal Nacional vai começar 10 minutos mais tarde por causa da propaganda política OBRIGATÓRIA... Tá reclamando de quê? A emissora não é uma concessão pública, não recebe isenções pela exibição do horário político, então porque o biquinho?, ora!...
Contudo, mais prazeroso ainda é ouvir a musiquinha do Partido Verde... E claro, aparece o Joseph Cerra de saia, Marina Silva, para a abertura do programa. Fátima Bernardes estava certa, era uma obrigação deste blogueiro imundo assistir o programa da choradeira, da terceira via tipo Tony Blair, que depois de eleito chutou os trabalhistas e virou amiguinho de Baby Bush para soltar bombas em crianças iraquianas.
Mas o programa, ah!, o programa, que de tão vazio e de tantas lamentações fez com que este torpe blogueiro esquecesse tudo 5 minutos depois. Acho que foi a Brahma Extra, ou a expectativa de ver o Jornal Nacional apresentar a 3ª versão da 3ª morte de Bin Laden. Mas um detalhe foi crucial para ver com anda esse tal de Partido Verde: Marina Silva no 1º minuto do programa, José Luiz Penna no 10º minuto. Oito minutos de distância da entre a principal figura do partido e seu presidente é muita coisa... Do minuto 2 ao minuto 9, apenas a “zona nebulosa” que Marina Silva tanto reclama atualmente de seu partido. Ela pede mais democracia interna, descarta deixar a legenda agora, mas faz duras críticas à direção de José Luiz Penna.
Marina foi seduzida pelo PV, e o partido não assumiu o compromisso pela executiva da legenda antes de sua transferência (parece o Muricy e o Fluminense). No último 24 de março Marina lançou a tendência Transição Democrática no PV. O grupo defende que a legenda seja mais aberta aos filiados, diferentemente do que ocorre atualmente, com "apenas meia dúzia de dirigentes" controlando as decisões. Segundo a CartaCapital, a criação de uma tendência dentro da legenda foi interpretada como o possível início de um novo partido, na esteira da neo-UDN de Gerônimo Qassab (alguns trechos deste parágrafo são de Anselmo Massad)
“A ex-senadora, ex-ministra e ex-candidata a presidente, que saiu da campanha eleitoral em excelsa glória, perdeu o prumo, o rumo e o ritmo nos últimos seis meses pós-disputa presidencial. Não está sabendo o que fazer com tão extraordinário desempenho e queima sem parar seu capital.” (Rosângela Bittar)
Nossa dica é a seguinte: corre, Blá-Blá-rina, corre atrás do Cerra (você o ajudou a ir para o 2º turno), corre atrás do PIG (porque você leva o PSDB para o 2º turno), corre atrás do Qassab (aprenda a criar um partido), corre atrás do Greenpeace (que recomenda a ingestão de carne de baleia, apesar de combater a caça do animal), porque dinheiro de empresas poluentes (que doaram R$ 3 milhões pra sua campanha verde) não vai faltar!!!

3 comentários:

  1. Excelente Luciano MANO NEGRA!

    Não foi a Brahma Extra nâo!

    Se a idade não nos dá dinheiro, pelo menos deixanos a sabedoria e o discernimento.

    Leia o meu posto de 02/03/2010 no mei blog:
    http://gilbertodeazevedo.blogspot.com/2010/03/e-agora-marina.html

    Abraço,

    GILBERTO

    ResponderExcluir
  2. Bem notado quanto ao JN, mas, se a propaganda politica for do PSDB ou DEM, eles anunciam o atraso com um sorriso!

    ResponderExcluir
  3. Por gentileza,
    passe lá no meu blog.
    Se gostar,me siga.
    Eu gostei daqui, já te persigo.
    Abraços,
    João.

    ResponderExcluir