sábado, 6 de agosto de 2011

A brasileira que se casou com um egípcio e se converteu ao islã


A carioca Mara Moreira, engenheira civil, conheceu um egípcio no porto de Salvador e percebeu que era uma 'pessoa normal', e não aquele monstro opressor de mulheres como nos acostumaram a imaginar. Casou-se com ele e converteu-se a islamismo: mantém portal na internet de fórum de debates e, em entrevista ao Instituto de Cultura Árabe, contou sobre a influência positiva da novela 'O clone', reprisada agora pela Globo, apesar dos estereótipos. Afirma que já sofreu discriminações no Brasil, como quando foi perseguida pelos seguranças de um shopping, avisa que narguilé e dança do ventre nada têm de islâmico e que as mulheres tem a opção de exigir a monogamia no contrato de casamento, além de que a poligamia está em desuso no oriente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário