segunda-feira, 28 de maio de 2012

A resposta de Lula à Veja, a mais "vendida" do Brasil


A Assessoria de Imprensa do Instituto Lula respondeu assim à revista Veja publicada nesse final de semana, que apresenta uma versão atribuída ao ministro do STF, Gilmar Mendes, sobre um encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 26 de abril, no escritório e na presença do ex-ministro Nelson Jobim:

1. No dia 26 de abril, o ex-presidente Lula visitou o ex-ministro Nelson Jobim em seu escritório, onde também se encontrava o ministro Gilmar Mendes. A reunião existiu, mas a versão da Veja sobre o teor da conversa é inverídica. “Meu sentimento é de indignação”, disse o ex-presidente, sobre a reportagem.

2. Luiz Inácio Lula da Silva jamais interferiu ou tentou interferir nas decisões do Supremo ou da Procuradoria Geral da República em relação a ação penal do chamado Mensalão, ou a qualquer outro assunto da alçada do Judiciário ou do Ministério Público, nos oito anos em que foi presidente da República.

3. “O procurador Antonio Fernando de Souza apresentou a denúncia do chamado Mensalão ao STF e depois disso foi reconduzido ao cargo. Eu indiquei oito ministros do Supremo e nenhum deles pode registrar qualquer pressão ou injunção minha em favor de quem quer que seja”, afirmou Lula.

4. A autonomia e independência do Judiciário e do Ministério Público sempre foram rigorosamente respeitadas nos seus dois mandatos. O comportamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o mesmo, agora que não ocupa nenhum cargo público."

Veja - a revista desmentida mais rapidamente do Brasil!

Um comentário:

  1. Veja é tão desmentida, tão desmentida que a Dilma demitiu 6 ministros acusados de irregularidades e corrupção. No mais, fraquinha a nota do Lula. A conversa ocorreu, Lula não desmente, ele queria sim falar com Gilmar e agendou com Jobim. Por que Lula fez isso? Porque ele está sendo pressionado por Zé Dirceu. Se isso ocorresse nos EUA seria o fim do mundo: já imaginaram o Bush ou o Clintou pressionando um ministro da Suprema Corte? Mas aqui é o Brasil e por isso estamos onde estamos.

    Lula, como ex presidente, não tem que se envolver com essas questões menores. O Brasil inteiro sabe que o PT não quer o julgamento do mensalão antes das eleições, até mesmo porque dois ministros que teoricamente vão votar pela condenação vão se aposentar: Peluso e Aires Britto. E também, o que é relevante, porque muitos crimes vão estar prescritos.

    O fato é que o STF está na obrigação de votar o mensalão o quanto antes, até mesmo para manter a credibilidade da própria instituição.

    ResponderExcluir